Blogs

Mudar Ubatuba

Recebi o convite abaixo por email. Infelizmente, só chego a Ubatuba depois do meio-dia de sábado e não conseguirei estar presente. Um dos projetos que estou preparando para os próximos meses tem tudo a ver com essa conversa.

CONVITE A TODOS

É POSSÍVEL MUDAR UBATUBA

Esse será o tema do encontro que se realizará na Câmara Municipal, neste sábado (22/10), às 10 horas,  promovido por uma frente de partidos composta pelo PT, PMDB, PC do B, PSDC e PP para o qual convidamos a todos.

Editando mapas

Na sequência e inspirado pela minha ida ao norte, comecei a montar o site mapas.ubalab como espaço para testar tecnologias para o mapeamento geográfico agregado de camadas de informação. Restaurei um backup do site com drupal e openlayers que montei ano passado, atualizei alguns módulos e reconfigurei algumas coisas. Na função de selecionar o trecho do mapa que queria exibir na home do site, percebi uma coisa estranha. Ilhabela estava muito próxima de Ubatuba. Olhando melhor, entendi que alguém tinha confundido a Ilha Anchieta com Ilhabela.

Mapa errado

Abri o Potlatch para alterar o nome da ilha. Na hora o nome continuou errado. Consultei o Arlindo, que comentou que às vezes demora algum tempo para renderizar. Saquei a imagem acima para registrar a mudança. Depois de alguns dias, o nome certo da Ilha Anchieta já aparecia em alguns níveis de zoom. Semana passada verifiquei que a mudança já estava feita, em todos os níveis.

Mapa corrigido

É uma sensação interessante essa de modificar um mapa que pode ser utilizado por qualquer pessoa do mundo. Parecido com a primeira vez que eu editei alguma coisa na wikipedia (faz tempo...).

Políticas públicas... daquele jeito

No dia 23 de setembro recebi um email disparado pela Fundart, Fundação de Arte e Cultura ligada à Prefeitura de Ubatuba. Era um convite para o "Fórum de Políticas Públicas". Fiquei duplamente surpreso: por só ter ouvido falar no evento três dias antes de ele acontecer; e pela quantidade de nomes ligados ao governo estadual na programação. Parecia programação de uma colônia de férias para autoridades do governo. De todo modo, identifiquei os temas que me interessavam (resíduos sólidos, turismo e cultura) e ainda lamentei o fato de que iria para São Paulo na quarta-feira e perderia a presença secretário do meio ambiente.

Já no primeiro dia, as coisas pareciam estranhas. Supostamente haveria a "abertura solene" às 18h45, e o tema que me interessava seria às 19h30. Cheguei pouco depois disso, e ainda assim peguei o hino nacional e o hino de Ubatuba, seguidos da abertura com o prefeito, ladeado por seu chefe de gabinete/candidato à sucessão. O auditório da Unitau estava lotado.

Cartografias Insurgentes

Na próxima semana rola no Rio de Janeiro o Laboratório de Cartografias Insurgentes, que propõe o desenvolvimento de ações de mapeamento articuladas com o cenário de desenvolvimento urbano no Rio - em especial as remoções e desalojamentos decorrentes das preparações para os megaeventos que a cidade vai receber nos próximos anos. Infelizmente eu não posso ir, mas vou acompanhar os desenvolvimentos.